30 maio

Cuidados com a saúde

A ERG participa todos os anos na promoção da campanha de combate ao câncer de mama e próstata. O objetivo é disseminar informações sobre prevenção e tratamento, através de palestras realizadas com médicos na sede e em seus escritórios das contratadas

[shortcode_quote quote="Mês terá série de ações dedicadas ao tema. O objetivo é disseminar informações sobre prevenção e tratamento"

As Campanhas Outubro Rosa e Novembro Azul, já fazem parte da cultura da empresa que promove todos os anos a campanha em seus contratos, e nas redes sociais. O Objetivo da empresa é alertar seus colaboradores e toda a população sobre a importância da prevenção e cuidados dia´rios com a saúde.

Campanha Outubro Rosa

Outubro Rosa alerta para o diagnóstico precoce do câncer de mama

Mês terá série de ações dedicadas ao tema. O objetivo é disseminar informações sobre prevenção e tratamento.

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil. Depois do câncer de pele não melanoma, responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. Para estimular a detecção precoce da doença e conscientizar a população, começa, neste mês, a campanha Outubro Rosa. Neste ano, a ação terá como tema "Câncer de mama: vamos falar sobre isso?".

img_20161020_172037818

A mensagem reforça o debate para que a população participe ainda mais das atividades promovidas em todo o País. Além de enfatizar a importância de a mulher conhecer suas mamas e ficar atenta às alterações suspeitas. As ações de conscientização visam disseminar o maior volume possível de informações sobre acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento, contribuindo para a redução da mortalidade.

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido enquanto outros são mais lentos.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), são esperados 57.960 casos novos de câncer de mama este ano no Brasil. A idade é um dos mais importantes fatores de risco para a doença (cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos). Outros fatores que aumentam o risco da doença são fatores ambientais e comportamentais, Fatores da história reprodutiva e hormonal e Fatores genéticos e hereditários.

Em grande parte dos casos, o câncer de mama quando detectado em fases iniciais há mais chances de tratamento e cura. Todas as mulheres, independentemente da idade, podem conhecer seu corpo para saber o que é e o que não é normal em suas mamas. A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres.

Mamografia

img_20161027_083030812_hdr
Para mulheres entre 50 e 69 anos, a indicação do Ministério da Saúde é que a mamografia de rastreamento seja realizada a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes do surgimento dos sintomas.

O Sistema Único de Saúde (SUS) garante a oferta gratuita de exame de mamografia para as mulheres brasileiras em todas as faixas etárias. A recomendação, por parte dos médicos, é que a avaliação seja feita antes dos 35 anos somente em casos específicos.

Sintomas

Durante o autoexame, é possível verificar se há indício de alguns dos sintomas, como presença de caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor; pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; alterações no bico do peito (mamilo); e pequenos nódulos localizados embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço.

img_20161020_171938584 img-20161028-wa0001

Outubro Rosa

O movimento popular Outubro Rosa é internacional, começou na década de 1990 para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. Anualmente, várias atividades são realizadas com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade.

Novembro Azul

nov-azul

Agora é a vez dos homens! Faça parte da maior campanha do País de prevenção do câncer de próstata.

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens. Em 2016, mais de 61 mil novos casos da doença serão registrados no Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer.

img_20161121_172055311 img_20161121_172815413

Por ano, são mais de 13 mil mortes: uma a cada 40 minutos. O diagnóstico precoce é uma das formas mais importantes de combate ao câncer de próstata. Se descoberto no estágio inicial as chances de cura chegam aos 90%.

Fazer o exame preventivo é fundamental. Homens a partir dos 50 anos, ou dos 45 anos com histórico familiar, devem procurar seu urologista para a realização do exame.

É o preconceito que mais mata!

A edição deste ano vai ampliar sua abordagem. “De Novembro a Novembro Azul - Movimento permanente pela saúde integral do homem”, a campanha vai orientar sobre o câncer de próstata e alertar o homem sobre a importância de cuidar de sua saúde.

Os homens adultos adoecem mais de doenças do coração, infarto, AVC, doenças mentais e sofrimento psíquico, cânceres, colesterol elevado e pressão alta. Por isso, a prática de hábitos saudáveis é fundamental no dia a dia.

Busquem auxílio na prevenção de doenças e na qualidade de vida!

Embora o câncer de próstata seja uma das maiores preocupações, homens precisam cuidar de sua saúde de uma forma geral.

Se buscarmos os números de atendimento, o descompasso do autocuidado masculino fica evidente. Segundo dados do Ministério da Saúde, a quantidade de mulheres que passaram em consultas em hospitais e clínicas – contando apenas os registros do Ministério da Saúde – é 7 vezes maior do que
o número de homens que vai ao médico.

– Homens ainda fumam mais do que as mulheres.
– Eles ainda bebem mais do que elas.
– Em qualquer faixa etária, homens ainda sofrem mais de problemas cardíacos.

E tudo isso, resulta em um desequilíbrio de gêneros após os 65 anos. Hoje, a população masculina ainda vive 7 anos a menos do que a feminina.

As mulheres podem e devem incentivar os homens a cuidar melhor da saúde!